61 99643-3389
gnosebrasilia@gmail.com

Artigo do Blog

Leia o artigo a seguir
11 ago 2019

RADIESTESIA – CIÊNCIA E SAÚDE

/
Postado por
/
Comentários0

RADIESTESIA – CIÊNCIA E SAÚDE

A radiestesia é a técnica que permite a percepção consciente da energia em suas mais variadas manifestações, através do desenvolvimento da sensibilidade do Radiestesista.

Ao contrário do que muitos imaginam a radiestesia é algo muito antigo, sendo encontrada práticas radiestésicas entre diversos povos do passado como os chineses e egípcios.

Os chineses estudaram profundamente a Geobiologia, a prospecção mineral e hídrica.

Entre os egípcios a Radiestesia alcançou um refinamento fantástico ao menos em uma de suas vertentes, as EDFs (Emissão devido as formas); construções como as pirâmides atestam um avançado conhecimento das propriedades da forma, foram encontrados também objetos que foram usados como pêndulos e que possuem características muito interessantes.

Entre os romanos utilizava-se a vara tipo forquilha, entre eles também se encontram as primeiras descrições do uso do pêndulo, a Radiestesia era usada, entre outras coisas, para fins militares, como a escolha dos locais para montar acampamento, avaliar a segurança e encontrar água.

Existem diversos instrumentos que são usados na prática radiestésica, sendo o mais famoso de todos o pêndulo, dado a facilidade de manuseio com que ele é dotado, o baixo custo para obtê-lo e a precisão de resultados.

Entre os diversos usos possíveis da arte elencamos alguns: Geobiologia, pesquisas hídricas (busca de água, cálculo de profundidade e testes de qualidade da água), busca de minerais diversos, detecção dos melhores locais para trabalho e repouso, localização de pessoas e objetos desaparecidos, pesquisas de personalidade, análises vibracionais de sistemas, órgãos, chacras e outros aspectos físico energéticos, compatibilidades e suscetibilidades alérgicas a alimentos, remédios, locais, radiações e outras, análise sobre a conveniência de intervenções terapêuticas, remédios vibracionais e sistemas de tratamento, pesquisas parapsicológicas, diversas pesquisas no âmbito empresarial, dentre outras.

A radiestesia com foco na área terapêutica busca as informações (diagnóstico) basicamente no campo vibracional da pessoa, na Aura, nos Chacras, nas emoções e pensamentos, ou seja, em toda a estrutura energética que compõe a totalidade do indivíduo.

Podemos dizer, a grosso modo, que a diferença entre a visão holística adotada pela radiestesia e o modelo médico atual se baseia no fato que, enquanto o edifício médico está estruturado em um modelo físico-químico, a terapia holística se baseia em um modelo energético que está além das possibilidades de estudo atuais da primeira.

A base da medicina é composta de três disciplinas, a saber: Anatomia – Estudo sobre as estruturas e sistemas biológicos; a Fisiologia – Estuda as diversas funções mecânicas, físicas e bioquímicas nos seres vivos, ou seja, estuda o funcionamento dos organismos e a Bioquímica – Ciência que estuda os processos químicos que ocorrem em organismos vivos.

Por muito tempo se acreditou que o estudo médico deveria ser concentrado apenas nestas três áreas, mas com o avanço das pesquisas, a própria medicina começou a compreender que fatores psicológicos e emocionais também influenciam os estados físicos, fortalecendo ou enfraquecendo o sistema imunológico.

Desta forma, além das três disciplinas mencionadas acima, surgiu um novo campo de estudo e aplicabilidade, chamado Psiconeuroimunologia, que já faz parte da base médica moderna.

Desde meados do século XX que trabalhos científicos indicam que a emoção é algo concreto e se expressa nas alterações da fisiologia do corpo humano. Cada emoção tem um componente muscular, comportamental, bioquímico, e uma função de sobrevivência. Elas atuam como eventos que informam e estimulam o organismo a liberar substâncias, tais como as catecolaminas, a adrenalina ou a noradrenalina. Mas o cérebro não diferencia entre um estímulo real e outro simbólico. Cabe, então, à psicologia compreender que tipo de informação que está chegando e sendo difundida para o corpo.

É importante entendermos que, apesar de toda propaganda de aplicabilidade da radiestesia na área terapêutica, ela em si mesmo não é uma terapia, mas uma ferramenta que pode ser utilizada na saúde, bem como ser empregada em outros ramos do conhecimento humano. Um agricultor por exemplo, pode utilizar a técnica para a escolha das sementes, pesquisa do solo ou identificação de pragas, já um cozinheiro para a escolha de legumes, detecção do ponto certo de cozimento ou dosagem de temperos.

Da mesma forma, um radiestesista que queira aplicar sua arte na escolha de florais deve possuir, antes de mais nada, uma base do sistema, conhecer os principais remédios e suas aplicações, bem como seus efeitos.

Ou seja, independente da área de atuação um radiestesista deve basear seu trabalho em um conhecimento prévio do tema, isto é importante por vários motivos.

Ademais, a radiestesia não substitui o conhecimento, amplia-o. O que a maioria nunca considerou é que a radiestesia fornece informações pormenorizadas, sendo possível por exemplo detectar não só que um órgão ou chacra está em desequilíbrio, mas indicar de forma rápida a gravidade do mesmo, a natureza do problema, as causas envolvidas e as soluções existentes.

A maioria das técnicas holísticas necessitam que o terapeuta seja capaz de identificar distúrbios, traços de personalidade e outros fatores importantes, muitas vezes isto é realizado através da anamnese ou de entrevistas pessoais, porém em ambos os casos é comum que informações importantes passem despercebidas por longos períodos, seja pela falta de sinceridade do consulente ou pelo fato de nem ele mesmo se conhecer bem. A radiestesia, contudo, pode fornecer informação direta através de suas medições e acesso ao inconsciente do indivíduo.

Em Radiestesia, após a fase de diagnóstico, é muito utilizado os chamados corretores, um termo que designa qualquer elemento utilizado para corrigir algum desequilíbrio energético, mas o termo é normalmente empregado quando relacionado a elementos que, por sua vez, também possuem princípio de ação vibracional.

Como exemplos de corretores temos os Florais de Bach, os cristais, remédios Homeopáticos ou as cores, deixando claro que estes são apenas algumas das possibilidades, existindo muitas outras.

Na verdade, cada radiestesista trabalha com um determinado conjunto de corretores. Porém, para o sucesso na escolha e para obtermos resultados efetivos devemos ter conhecimento técnico daqueles que pretendemos utilizar.

Nos dias 26 e 27 de outubro de 2019, a Associação Gnóstica de Brasília e a Associação Gnóstica de Fortaleza promoverão o 1º Seminário Gnóstico de Saúde e Terapias Holísticas, na cidade de Brasília/DF no qual serão ministradas 15 palestras sobre diversas terapias, entre elas “Radiestesia Terapêutica: Equilíbrio e Harmonia das Vibrações” que será proferida pelo autor deste artigo.

 

Cleberson Richardes Corrêa é militar, instrutor e vice-presidente da Associação Gnóstica de Brasília.