61 98103-5127
gnosebrasilia@gmail.com

Artigo do Blog

Leia o artigo a seguir
12 jan 2018

Os 7 Corpos Humanos: Anatomia, Fisiologia, Alimentos e Venenos

/
Postado por
/
Comentários0

OS 7 CORPOS HUMANOS: ANATOMIA, FISIOLOGIA, ALIMENTOS E VENENOS
A ciência moderna já conseguiu grandes avanços no conhecimento sobre o ser humano e a vida, contudo todo esse conhecimento está limitado ao universo físico, aos estudos feitos com equipamentos e laboratórios que obtêm resultados e informações restritas às capacidades destes equipamentos e dos cientistas que os interpretam, ou seja, limitados aos seus 5 sentidos e à sua capacidade de compreensão. Para superarmos esta barreira física precisamos da ajuda de pessoas especiais, pessoas que transcenderam as limitações física e desenvolveram suas capacidades latentes, obtendo informações importantes para nosso desenvolvimento tanto físico quanto espiritual. Uma dessas pessoas é o Mestre Gnóstico Samael Aun Weor, que nos ensina, dentre outros tantos conhecimentos superiores, sobre os sete corpos do ser humano.
Somos formados por um microcosmo composto por sete corpos, divididos entre o ternário superior (divino) e o quaternário inferior (terreno). São eles: Ternário superior: Atman, Budhi e Manas, e quaternário inferior: corpo físico, corpo etérico, corpo astral e corpo mental. Cada um deles possui sua fisiologia e seus alimentos e seus venenos.
Começamos pelo mais conhecido, o corpo físico. Ele é o mais denso e se manifesta no plano físico na terceira dimensão. O corpo físico é o veículo de manifestação dos nossos egos, personalidade e consciência. Muitas escolas pseudo esotéricas não dão a devida atenção ao corpo físico, considerando-o desprezível, mas é através dele que podemos e devemos, em primeiro nível, trabalhar sobre nós mesmos, e trabalhar pela humanidade. Paradoxalmente, precisamos estar encarnados em um corpo físico para fazer nosso trabalho espiritual. Sobre o corpo físico, sabemos que é o alvo dos estudos da medicina tradicional, e sabemos quais são nossos melhores alimentos e piores venenos. Dentre os melhores alimentos que podemos consumir estão os vegetais (frutas, verduras e legumes), de preferência crus; carnes brancas de preferência e carnes vermelhas em menor quantidade, devido à grande quantidade de toxinas. Devemos buscar sempre os alimentos orgânicos, isentos de agrotóxicos, hormônios e demais substâncias químicas que são usadas para aumentar a produtividade de forma artificial. Todos os alimentos industrializados, apesar de possuírem alguma quantidade de proteínas, carboidratos e vitaminas (geralmente artificiais), são os piores alimentos disponíveis, apesar da praticidade que nos proporcionam. São os piores não somente pelas substâncias químicas, mas por não conterem mais a energia cósmica, que é absorvida pelos vegetais através do sol. A energia cósmica é de extrema importância para todos os nossos corpos, e é obtida através de nossa respiração consciente, técnica que é ensinada nas escolas de gnose.
Essa energia cósmica afeta, também, diretamente o nosso primeiro corpo sutil, logo acima do corpo físico, o veículo etérico. O corpo etérico é conhecido como aura ou corpo vital, é o responsável pela conformação, estruturação e alimentação energética do corpo físico. Para o estudante Gnóstico o corpo etérico é a parte tetradimensional do corpo físico (tridimensional), é o veículo da bioenergia e do prana que flui pelos 72 mil canais ou meridianos energéticos que vitalizam todos os órgãos do corpo físico. Internamente, ou seja, sem intervenções externas, o corpo etérico exerce a função de curar o corpo físico durante o sono. No momento do sono, nossos corpos sutis deixam o corpo físico para que o corpo etérico possa trabalhar na recuperação de nossos órgãos, inicialmente energeticamente e, por consequência, fisicamente. Essa é o motivo pelo qual dormimos todas as noites. O sono é o processo em que o corpo etérico trabalha para curar o corpo físico, através da reconstituição física (material) e recuperação psicológica. A grande maioria das doenças que os seres humanos sofrem são originadas por desequilíbrios energéticos ou psicológicos (não transformados), que atingem nosso corpo etérico e em seguida se somatizam no corpo físico.
Os principais alimentos para o corpo etérico são as luzes e sons. As luzes afetam diretamente os nossos chacras, as luzes puras e harmônicas alimentam e equilibram os chacras. Assim como os sons, que dependendo de sua frequência e intensidade podem nos energizar e equilibrar. As músicas clássicas e mantras sagrados são usados em técnicas meditativas para nos equilibrar e energizar. Da mesma forma, músicas pesadas e distorcidas e luzes muito misturadas e piscando como em casas noturnas, nos intoxicam e nos rebaixam a níveis cada vez mais baixos, podendo também somatizar doenças em nosso corpo físico. Outro importante alimento do veículo vital é o contato com a natureza, onde a energia de bosques, cachoeiras, praias, repletas de vitalidade e de seres elementais, interagem e alimentam nosso corpo etérico.
Em seguida temos nosso corpo astral ou corpo das emoções. O corpo astral também é conhecido como corpo dos desejos, é menos denso e mais sutil que o corpo etérico e o corpo físico. Também é o nosso veículo de manifestação na quinta dimensão, o chamado plano astral. Todas as noites as pessoas perambulam pelo plano astral, mas algumas fazem isso totalmente inconscientes e algumas poucas de forma consciente.
A forma de alimentar nosso corpo astral é com emoções superiores. Música, arte, teatro, cinema de boa qualidade. Os sentimentos puros são atributos do legítimo corpo astral, assim como a música erudita dos grandes mestres; na harmonia dos grandes expoentes da Arte Régia; nos passeios junto à mãe natureza e na prática de tarefas que atendam e preencham nossas necessidades e impulsos de crescimento e desenvolvimento internos. As amizades também são grandes fontes de alimento para nosso corpo astral. Podemos e devemos selecionar as pessoas do nosso convívio mais íntimo e constante, pois estas pessoas irão nos incitar a ter emoções inferiores (ira, luxúria, apego, inveja…) ou emoções superiores (amor, devoção, dedicação, amizade…). Todo tipo de emoções negativas e baixas envenenam o nosso corpo astral.
O corpo mental dos seres humanos é o mais sutil dentre os corpos do quaternário inferior e é constituído de matéria protoplasmática – ou seja: é um corpo ou princípio emprestado pela natureza. Jamais devemos confundir a mente com o cérebro. O cérebro é tão só o expoente físico da mente. A natureza fez o cérebro para elaborar o pensamento, mas não é o pensamento. Quem confunde mente com cérebro parte do princípio de que o fio elétrico é a eletricidade. O pensamento também não é inteligência. Portanto, não adianta cultivar a mente acreditando que se tornará mais inteligente. A inteligência é uma faculdade da Consciência. Quanto mais consciente for uma pessoa, mais inteligente ela será.
O corpo mental, como os demais, também se alimenta e principalmente de informações, como em leituras edificantes, objetivas e que nos tragam ensinamentos superiores. Devemos buscar obras escritas, de preferência, por mestres da humanidade, com conhecimentos reais de experiências vividas, que estimulam o reto pensar, a concentração etc. As leituras que nos levam a comparações egóicas, devaneios, teorizações intelectuais sem sabedoria prejudicam o controle e comando sobre a mente e retira o indivíduo do aqui e agora, reduzindo o grau de consciência.
Entraremos agora no ternário superior, quanto mais elevado é o corpo, mais sutil é a sua constituição.
Mestre Samael Aun Weor nos ensina que Manas é a alma humana de natureza masculina. Manas é o perfeito reflexo da mente cósmica em nós. Manas é a Consciência, a verdadeira mente universal. A faculdade de Manas é a intuição. Manas é conhecida também como o Corpo da Vontade Consciente ou Veículo Causal.
Não se deve confundir “desenvolver força de vontade” com “encarnar o corpo da vontade consciente”. Manas é Tipheret na Cabala – o centro da Árvore da Vida. Manas, a alma humana, a Consciência, não é o corpo mental. Manas trabalha e atua de forma independente da mente, das emoções e do corpo. Manas está além da mente, dos afetos e das recordações. A psicologia confunde a Consciência com o ego. A Consciência é uma faculdade e um atributo da Alma e do Ser. No ser humano comum e corrente, de fato, existe mais subconsciência que consciência. A inconsciência é tamanha que basta adormecer para mergulhar em sonhos e não se lembrar de mais nada.
A inconsciência aumenta com o passar dos anos porque esquecemos de nós mesmos, temos nossa atenção descentralizada ou voltada para o mundo exterior quando deveríamos permanecer atentos, alertas e centrados em nós mesmos o tempo todo.
Por sermos criaturas inconscientes vivemos e fazemos tudo de forma mecânica e superficial, sem sentir e sem chegar a viver de fato… mais passamos pela vida do que vivemos. Para deixarmos de ser inconscientes precisamos aprender a dividir e a governar a atenção.
O sábio Samael ainda nos ensina que Budhi é a Alma Divina. Das duas almas gêmeas de Atman, Buddhi é a Alma Espiritual, de natureza feminina. Buddhi e Manas são os dois opostos complementares, feminino e masculino, que se conciliam na Mônada (Atman) para formar a tríade imortal – o triângulo divino.
A imortal tríade de qualquer humano comum e corrente não está encarnada, não vive nele, nem o ser humano a possui dentro de si. A imortal tríada vive livremente na Via Láctea espiritual e a única ligação existente com o humano terrestre se dá através do antakarana, o tênue fio da vida. O pouco de alma, a semente de alma que está depositada no humanoide terrestre à espera de germinar, nascer e se desenvolver, é chamada no Oriente de Buddhata. Essa semente, fecundada com as águas da vida, germina, depois, na Terra Filosofal do ser humano, num autêntico processo de auto inseminação alquímica. Mais tarde, nasce como o Filho do Homem através de um segundo nascimento em que, ensinou Jesus, não é preciso voltar novamente ao ventre materno, trata-se da construção dos corpos de ouro, ou seja, o desenvolvimento das duas almas Budhi e Manas.
E finalmente, Atman, O Espirito, é o mais elevado dos sete corpos constituintes do ser humano. Atman é o Ser, o Intimo. O Ser é a síntese da Consciência, da energia e da substância. Atman também é a síntese do Ser Supremo expresso na Coroa Logóica da Árvore Cabalística da Vida. O cristianismo denomina o Ser de espirito. Atman, em Sânscrito, quer dizer “Alma”. Daí vem o termo “Mahatma”, que significa Grande Alma. Atman possui duas almas emanadas de si mesmo: Buddhi e Manas, alma espiritual e alma humana. Mas estas almas não pertencem ao ser humano inicialmente. Ele tem que trabalhar para encarnar Buddhi. Poucos seres humanos chegaram a encarnar Atman, o Íntimo. Quem encarna Atman torna-se, por direito próprio, um Mestre do Tempo e da Eternidade – toma-se um Ser Auto realizado, um Ser Imortal. O mundo do íntimo é totalmente eletrônico e espiritualizado, um mundo de infinita felicidade. Para encarnar Atman é preciso despertar e desenvolver Kundalini, a energia criadora transmutada, em seus Sete Graus. Moisés chegou a encarnar o Primeiro Logos – foi além dos Sete Graus de Fogo e dos Sete Graus de Luz. Jesus encarnou o Cristo Cósmico. Por isso tornou-se o mais exaltado membro da Fraternidade Branca Universal. Jesus é um Paramartha-satya. Paramartha-satya é um habitante do Absoluto. Quem encarna o Ser pode, depois, encarnar o Cristo Cósmico.
Para os corpos superiores, Atman, Budhi e Manas, temos os mesmos alimentos, que são especiais, são eles: a meditação, a devoção e a projeção astral. A meditação é o maior alimento do sábio. Através da meditação profunda é que iremos acessar a mais elevada energia e conectar com nosso Ser. Todos os grandes mestres da humanidade meditaram e através da meditação desenvolveram seus corpos de ouro para encarnar o seu Ser, obtiveram conhecimento superior e desenvolveram suas capacidades adormecidas. Aquietar a mente é fundamental! Ao contrário, se o indivíduo tem a mente extremamente agitada e dispersa, estará desperdiçando sua energia e não conseguirá reter o conhecimento que por vez, passa para a sua mente. A devoção é uma das práticas que se aprende a desenvolver com a evolução espiritual. Devoção não é apenas um sentimento religioso ou uma veneração a Deus. Mas também, o desenvolvimento do amor universal! Desenvolvimento do amor por Deus, o Criador, o Absoluto, e também, indiretamente, pela humanidade. Ao contrário, o ceticismo, orgulho e egoísmo, envenena a alma e desumaniza o indivíduo. E finalmente, a projeção astral, esta é a escola superior da vida. Através da projeção astral o indivíduo tem acesso aos ensinamentos superiores, além do mundo físico.
Desejamos, caro leitor, que a partir desse conhecimento você possa selecionar melhor e se alimentar dos mais elevados “Manjares dos Deuses”. Que escolha as melhores formas de alimentar seu corpo físico e também seus corpos sutis. Nas escolas de gnosticismo autêntico, como as Associações Gnósticas de Brasília e de Fortaleza, o leitor irá aprender mais sobre seus corpos e também a desenvolvê-los de forma a galgar mais elevados graus no seu caminho espiritual.

Sérgio Abramo Pies Filho é engenheiro e instrutor da Associação Gnóstica de Brasília