61 99643-3389
gnosebrasilia@gmail.com

Artigo do Blog

Leia o artigo a seguir
29 jul 2020

Feng-Shui e Radiônica em Tempos de Pandemia: Como Diagnosticar e Equilibrar sua Casa e Escritório

/
Postado por
/
Comentários0

FENG-SHUI E RADIÔNICA EM TEMPOS DE PANDEMIA: COMO DIAGNOSTICAR E EQUILIBRAR SUA CASA E ESCRITÓRIO


Você já percebeu que a imunidade a doenças, o humor, a sociabilidade, a qualidade do repouso e também a produtividade do ser humano dependem da harmonia energética invisível do ambiente em que ele vive e trabalha ?
Já notou como você descansa bem em alguns locais e em outros acorda mal, como se tivesse trabalhado a noite toda ? Que sua criatividade e produtividade são maiores num ambiente em que você se sente bem ?
Nesses tempos de pandemia e de isolamento social ficamos sem trocar energia com pessoas e ambientes diferentes, ocasionando aquilo que no Feng-Shui chamamos de Shar, ou energia estagnada, envenenada. Locais fechados, pouco contato com a natureza e saturação psicológica agravam a situação.
Quando ficamos isolados, nossos corpos (físico e sutis) não se nutrem de todas as energias necessárias (físicas, etéricas, psicológicas e espirituais).
E não pensem, queridos leitores, que as lives ou os contatos em redes sociais suprem esta deficiência nutro-energética…. Nunca foi tão clara a importância da troca de energia entre as pessoas e a necessidade de termos de uma “dieta energética variável e rica” em termos de ambientes: de tocar, de abraçar, de olhar nos olhos, de ouvir a voz, de sentirmos distintas impressões e energias presenciais…
Ficar fechado em casa, ou somente na casa e no trabalho, nos torna monótonos, tristes, enfadonhos, artificiais, como alguém que só come berinjela, ou só feijão, ou só carne. Ficamos de uma só cor, emanamos uma só vibração…
Quando temos opções de passeios, há lugares em que nos sentimos bem e não temos vontade de sair; há outros, porém, que não vemos a hora de irmos embora, com a intenção de nunca mais voltar.
O que estará por trás dessa interação com os ambientes ?  Por que há dias em que é um martírio ficarmos em casa o tempo todo ?  Por que nossa motivação e produtividade profissional variam tanto com a localização e o lay-out de nosso escritório ? Por que apenas alguns dias na praia ou no sítio nos recarregam tanto as baterias vitais ?
E mais: por que tantos povos antigos se dedicaram a construir obras-primas que até hoje desafiam as técnicas de arquitetura, engenharia e radiônica, tais como pirâmides, templos, catedrais góticas e monumentos dedicados ao telurismo, às veias do dragão ou meridianos energéticos da Terra ? O que haverá nas Pirâmides de Gizé, em Stonehenge ou nas Catedrais Góticas que nos evocam tantas memórias, inspirações e espírito harmonizante ?
A tecnologia de harmonização energética dos ambientes, sejam eles uma casa ou uma cidade inteira, traz respostas a essas questões.
Na abordagem moderna, existem duas técnicas para o diagnóstico, análise e correção de ambientes em desarmonia energética:
Uma delas é a milenar arte chinesa taoísta do FENG-SHUI (fala-se fong-shuei, vento-água, em bom chinês) e a outra é a moderna DOMOLOGIA, ciência européia que se baseia em princípios de radiônica e de radiestesia.
FENG-SHUI há mais de 5.000 anos descreve  os princípios para a escolha do terreno e dos materiais de construção, definição da distribuição dos cômodos na planta da edificação e  a correta escolha e localização de móveis e elementos decorativos, de forma a equilibrar os 5 elementos chineses (fogo, terra, metal, água e madeira) e a permitir a perfeita circulação de energia (c’hi) pelo imóvel. Inúmeras técnicas de correção são utilizadas pelo FENG-SHUI, dentre elas a colocação de elementos equilibrantes como aquários, sinos de vento, plantas e símbolos equilibrantes (BÁ-GUÁS).
O objetivo principal do Feng-Shui é desobstruir a circulação do C’hi ou energia vital, possibilitando a livre fluência das emanações naturais e humanas que nos alimentam o corpo e o espírito.
Quando a energia vital fica estagnada em um ambiente temos os chamados SHARS ou Flechas Envenenadas (emanações negativas provenientes de esgotos, pontos geopatogênicos, pessoas negativas etc.), cuja eliminação é imprescindível para a saúde energética de um ambiente.
Em complemento, na Europa dos séculos XIX e XX, surgiram estudiosos empíricos dos campos eletromagnéticos naturais da Terra (geobiólogos) e artificiais (domólogos), os quais, baseados na ciência batizada de radiônica. Estes pesquisadores descreveram detalhadamente como as redes energéticas telúricas e artificiais-humanas agem e como podemos utilizá-las sabiamente. Nascia a DOMOLOGIA.
Dentre as técnicas utilizadas pela domologia está a radiestesia, ou capacidade de detectar, amplificar e interpretar, por pêndulos, varetas ou outros instrumentos, as vibrações energéticas de um ambiente, pessoa, animal, planta ou alimento.
A radiônica, outro pilar da Domologia, por sua vez, colabora com aparatos que permitem a administração das radiações, utilizando efeitos como atração, condensação, transformação, reflexão e refração das emanações.
A Domologia estuda ainda os efeitos de uma crescente e descontrolada influência energética na vida moderna: a poluição eletromagnética gerada por eletrodomésticos, linhas de alta-tensão e aparelhos de telecomunicações (antenas de rádio e televisão, telefones celulares etc.).
No caso dos gadgets (smartphones, por exemplo) a sede por velocidade, capacidade de dados e aplicativos não tem fim… já passamos pelo 3G, 4G e agora estamos no 5G…. e não ficaremos por aí…. Cada vez mais usuários, mais aplicativos rodando, mais satélites, maior frequência nas ondas eletromagnéticas, mais poluição nos campos invisíveis… Consequência: mais nossos corpos – como antenas – sentem este oceano de vibrações em que não vemos.
É necessário contrapormos inteligentemente soluções radiônicas a essas radiações artificiais que nosso moderno modo de vida impõe.
Portanto, ainda mais nesta época de pandemia e de isolamento social – em que ficamos muito mais tempo em casa.

DICAS PARA EQUILIBRAR A ENERGIA DO SEU AMBIENTE:

Primeira: procure equilibrar a distribuição dos 5 elementos chineses nos cômodos (fogo, terra, metal, água e madeira), lembrando que os objetos não têm seu elemento definido apenas pelo material de que são feitos, mas também pela sua forma e cor. Assim, objetos pontiguados correspondem ao elemento chinês fogo e objetos brancos correspondem ao elemento chinês metal.
Segunda: tenha sempre presente, principalmente na sala e no quarto do casal, um pantaclo ou símbolo sagrado (crucifixo, símbolo do TAO, cruz ansata egípcia, bá-guá chinês etc.). Os símbolos sagrados, além de lembrarem a presença divina, são poderosos irradiadores e distribuidores da energia vital (c’hi).
Terceira: tenha um cristal purificador de ametista (cristal de rocha de cor violeta), de preferência uma drusa (a parte interna do geôdo – com pontas naturais) e o mantenha próximo do corpo enquanto dorme ou trabalha.
Quarta: consiga um vasinho com um cacto pequeno que você goste (quanto mais espinhos, melhor) e o coloque bem próximo do computador (de preferência entre a CPU e você – como um escudo). O cacto absorve e se nutre de ondas eletromagnéticas para nós são negativas. Você verá como ele fica saudável e viçoso.
Quinta: evite o excesso de eletrodomésticos no quarto de dormir (TV, som, computador etc.). Os campos eletromagnéticos gerados afetam sobremaneira o sono. Lembre-se que todo o nosso metabolismo funciona bio-elétrica-magneticamente. Se não puder retirá-los, pelo menos desligue-os da tomada quando for dormir.
Sexta: Evite ficar o tempo todo conectado e olhando os telefones celulares, com eles junto do corpo. Os efeitos cumulativos dos campos eletromagnéticos gerados são desconhecidos. Nos Estados Unidos já foram pagas vultosas indenizações por fabricantes de telefones celulares. Lembre-se que o celular funciona a menos de 3 cm de seu cérebro quando você fala e a menos de 50 cm quando você está teclando ou lendo…  A recomendação: de tempos em tempos, por exemplo de hora em hora, afaste-se pelo menos 1m dos gadgets. Isso não apenas para evitar as radiações eletromagnéticas, mas também para se desligar psicologicamente do “universo virtual” (e ilusório) e se conectar ao ambiente físico e às pessoas que estão a seu lado, em realidade palpável.
Veja só, atento leitor, como o FENG-SHUI e a DOMOLOGIA são ferramentas utilíssimas para a qualidade de vida, para a saúde e para o bem-estar das pessoas.
No workshop promovido pela Associação Gnóstica de Fortaleza você aprenderá muito mais técnicas e formas de harmonizar seu ambiente.
Que tal a partir de agora você dar importância para os invisíveis e antes desconhecidos aspectos da sempre presente influência energética dos ambientes ?
Sua vida pode mudar a partir de uma olhada intuitiva no seu ambiente e quando você adotar bons hábitos digitais !

Sérgio Geraldo Linke é engenheiro eletrônico e de telecomunicações, consultor para
harmonização energética de ambientes há 40 anos. Presidente da Associação Gnóstica
de Fortaleza, proferiu centenas de palestras, cursos e workshops no Brasil e no exterior.