61 98103-5127
gnosebrasilia@gmail.com

Artigo do Blog

Leia o artigo a seguir
10 out 2018

Canção de Lótus: Floresça seus Chacras e Irradie Amor

/
Postado por
/
Comentários0

CANÇÃO DE LÓTUS: FLORESÇA SEUS CHACRAS E IRRADIE AMOR

 

O despertar e o desenvolvimento de nossos órgãos energéticos, chamados de Chakras nas tradições hindus, estão presentes em todas as culturas, mediante práticas espirituais que envolvem respiração, movimentos físicos, música e, principalmente, palavras de ressonância para transmitir a potência mágica do verbo humano – os famosos mantras.

Nas tradições védico-budistas encontramos um dos mais belos e eficientes exemplos desses exercícios físicos, psíquicos e espirituais. Trata-se da Canção de Lótus, uma Ode de Enaltecimento à Vida, mas não somente à vida física de todos os seres. A Canção de Lótus trabalha com a energia cósmica brindada pelo universo, aquilo que os sábios chamam de Irradiações do Logos Solar. Samael Aun Weor, mestre gnóstico contemporâneo, ensina que o Logos Solar sustenta toda a vida nos planetas, emanando de si mesmo o Fohat ou energia ígnea que nutre a Terra e os demais globos. E a cada dia que passa a astrofísica comprova que o Sol nos alimenta de inúmeras partículas e campos, muito além do calor e da luz visível que se manifestam em nossa atmosfera.

De origem indiana e tibetana, a Canção de Lótus tem a capacidade de nos fazer reconhecer conscientemente, focalizar eficientemente e direcionar corretamente esta energia solar imanente, de forma a dirigi-la para o alto de nossa cabeça. Mas nessa prática mântrica milenar não se trabalha somente com a porção física, atômica e quântica da energia solar, mas também e principalmente com a energia espiritual do nosso Astro Rei, aquilo que as tradições cabalistas chamam de Mikael, que os antigos egípcios chamavam de Rá, os persas de Mitra e os indianos de Surya. Chegará o dia em que nossa ciência acadêmica verá nos planetas e nas estrelas as energias inteligentes que os animam, aquilo que os ancestrais sábios sacerdotes chamavam e adoravam como Divindades Estelares e Planetárias – os Logoi dos gregos. Por este mesmo motivo, no Cristianismo Primitivo Original o Cristo Jesus foi relacionado ao Sol, ao Solis Invictus, sendo em muitos evangelhos apócrifos chamado de Filho da Chama, Filho do Sol, Aquele que dá Vida a todos.

A Canção de Lótus, como os raios de luz que despertam a flor de lótus do lodo da terra, ao fazer com que os átomos luminosos do Sol desçam por nossa cabeça e passem pelos chakras ao longo da coluna, tem a capacidade de iluminá-los, despertá-los, fazê-los girar, regenerá-los, colorindo-os em suas cores e vibrações originais. Readquirimos saúde energética e sutil, havendo posteriormente a extensão desses benefícios ao nosso corpo físico.

E a Canção de Lótus tem uma função ainda mais excelsa: quando a Luz Espiritual do Sol ilumina nosso coração no seu caminho de retorno ascendente (depois de chegar pela cabeça, descer ao cóccix e retornar ao peito), após ser carregada com nossas mais elevadas aspirações de Compaixão e Amor, é irradiada para todos os seres, como um Farol de Bondade, para que Todos Sejam Felizes, para que Todos Sejam Ditosos, para que Todos Estejam em Paz. No budismo tibetano temos a Meditação Toglen, “dar e receber”, que mesmo sem mantras, tem função compassiva análoga à Canção de Lótus.

Observe, caro leitor, quão maravilhosa é esta prática. Com ela reconhecemos Deus na Luz do Sol, O chamamos para nossas flores da alma (chacras), para depois exalar os perfumes luminosos do Amor e da Compaixão a todos os seres. É um verdadeiro exercício consciente de Cooperação, Amor e Doação. Compartilhar o Espírito do Sol que Fecundou o Ser Humano Consciente de seu papel.

Sabiamente ensina Samael Aun Weor que o ser humano capta determinadas energias do Cosmo e as transmite à Terra e aos seres vivos. Por isso, com a Canção de Lótus ampliamos esta nossa natural função de “antenas”, fazendo-a de forma consciente, intensa e amorosa.

Pois bem, lembrando que a mística gnóstica é essencialmente prática, vamos descrever abaixo o passo-a-passo da Canção de Lótus, para que todas as pessoas que queiram colaborar nesta Coletiva Obra Luminosa, possam executar imediatamente este exercício espiritual milenar, incorporando-o em seu cotidiano, entoando todos os dias o Hino de Exaltação à Corrente Resplandecente da Vida.

  1. Preferencialmente, a prática deve ser realizada ao Sol Nascente, na sequência abaixo.
  2. Sente-se confortavelmente numa cadeira. Se preferir, deite-se de barriga para cima. Relaxe o corpo. Imagine que do Alto, do Absoluto, do Logos Solar, emana uma luz, uma energia poderosa, de cor dourada, refulgente, que penetra pelo alto da cabeça, no Chakra Occipital, inundando o Lótus Sahasrara e purificando suas mil pétalas com a cor violeta, onde se reflete o mundo da verdade eterna. Essa energia, do mais puro amor proveniente do Absoluto, expande-se agora para além do Lótus Sahasrara, fazendo vibrar intensamente cada átomo de cada célula da região da cabeça, elevando sua vibração. Mantenha esse quadro, avive esse quadro por uns quantos minutos enquanto estiver vocalizando o poderoso mantra AUM, pelo menos por 7 vezes, assim: AAAAAA-UUUU-MMMMM.
  3. Em seguida, canalize essa energia, essa luz celeste de puro amor e consciência para o Lótus Ajna, no entrecenho, inundando suas duas pétalas em focos de luz azul-safira, despertando a clarividência e os poderes da mente. A luz dourada, proveniente do Absoluto, que já inundou o Lótus de Sahasrara, agora se expande e inunda também todo o Lótus de Ajna, levando amor e consciência para os incontáveis átomos de inteligência que moram nessa região. Mantenha esse quadro, avive esse quadro por uns quantos minutos enquanto estiver vocalizando o poderoso mantra OM, pelo menos por 7 vezes, assim: OOOOOOOMMMMMMM.
  4. Agora faça com que essa luz dourada desça de Ajna para Vishudda, na garganta, fazendo luzir e brilhar suas 16 pétalas azuis celestes. Vishudda é a porta de libertação, a entrada da sabedoria divina, o centro do poder da palavra e do verbo. Faça agora com que essa luz dourada se expanda e inunde todo o Lótus Vishudda, toda a região da laringe, impregnando todos os átomos dessa região e elevando sua vibração, sua força e seu poder. Com este quadro em mente, por uns quantos minutos vocalize o poderoso mantra HAM, por 7 vezes: HHHAAAAAAMMMM.
  5. Detenha agora uma parte dessa energia que desce desde o Absoluto nessa região e canalize uma outra parte pelos nadis Ida e Pingala até o Chakra Fundamental, no Lótus Muladhara – na base da coluna, o cóccix. A luz espiritual, a energia poderosa que desce do Absoluto purifica, renova, limpa e faz vibrar intensamente as quatro pétalas desse centro, do Lótus Muladhara, onde dormita Kundalini-Shakti. Em seguida, através da imaginação, faça a energia proveniente do Absoluto se expandir até inundar totalmente esse centro, alimentando e fortalecendo seus átomos. É como se um raio vindo do Absoluto, após entrar pela cabeça, e descer até o pescoço, e dali até a base da coluna, iluminasse e passasse a alimentar com energia, amor e consciência todos os átomos, moléculas e células do nosso Chakra Coccígeo. Imagine também como essa energia alcança e passa a aquecer até os dedos dos pés. Assim, com esse quadro poderosamente criado em nossa mente, vocalize o mantra LAM, ao menos por 7 vezes, assim: LLLLLLLAAAAAAAMMMMMMM.
  6. Agora, faça retornar essa energia para cima. Mantendo, com a imaginação o quadro anterior, faça com que essa energia comece a se mover, a se encaminhar em direção ao Centro Prostático ou Uterino, que é a Morada do SER. O retorno da energia se dá pelo canal central da medula. Quando essa luz alcançar o Chakra Svadhistana, sinta-o despertar, se abrir, com seis pétalas na cor Laranja começando a vibrar intensamente, nas quais se vê as cores do arco-íris. Imagine e faça também com que essa luz limpe, purifique, vivifique, alimente todos os átomos, moléculas e células dessa região. Mantendo vivo esse quadro, vocalize pelo menos por 7 vezes o poderoso mantra VAM, assim: VVVVVVVAAAAAAAMMMMMMM.
  7. Em seguida, essa energia divina, no seu retorno ascendente, sempre pelo canal central da coluna, dirige-se ao Plexo Solar na região umbilical, alcançando o Lótus Manipura, a Cidade das Joias, iluminando e fazendo vibrar suas dez pétalas douradas. Esta luz purifica as paixões humanas. Sinta cada átomo ser vivificado pela energia ascendente, despertando os mais nobres sentimentos e emoções. Com este quadro em mente, vocalize o poderoso mantra RAM pelo menos por 7 vezes, assim: RRRRRRRAAAAAAAMMMMMMM.
  8. Prosseguindo sua trajetória para cima, ao longo da coluna, a energia chega agora ao Lótus de Anahata, no Coração, despertando suas doze pétalas esverdeadas. Essa luz ilumina o templo-coração do ser humano, acabando com as trevas, dando, em contrapartida, consciência, amor e fé. Imagine intensamente que a chegada dessa luz a esse centro do coração se espalha por toda região, impregnando todos os seus átomos, moléculas e células com poderosa energia e vibração. Com esse quadro em mente, vocalize o mantra YAM pelo menos por 7 vezes, assim: YYYYYYYAAAAAAAMMMMMM.
  9. Quando a luz alcança esse chakra, o Centro Anahata, dinamize essa força, fazendo com que essa energia se expanda para além dos limites do corpo físico, vindo a ampliar e fortalecer sua aura. Faça aqui, neste momento, uma irradiação de amor para todas as criaturas, numa universal comunhão de fraterno amor. Mantendo esse quadro de amor para todas as criaturas, vocalize o mantra OM por 7 vezes, assim: OOOOOOOMMMMMMM.
  10. Em seguida recolha essa energia que foi irradiada para todo o planeta, num abraço fraterno a todas as criaturas, novamente para o centro do coração. Dali, ela prossegue sua trajetória até o centro laríngeo. Sinta, neste momento, a energia retornar vibrante em direção ao Absoluto. Entoe, novamente, por mais 7 vezes, o mantra HHHHHHAAAAAAAMMMMMMMM.
  11. Do centro laríngeo, a energia segue para o Lótus Ajna. Chegando ali, pronuncie o mantra AHAM por 7 vezes, assim: AAAAAAAHHHHHHHAAAAAAAMMMMMM.
  12. Em seguida, faça a energia ascender ao Centro Sahasrara, e vocalize o mantra SOHAM por 7 vezes assim: SSSSSSSOOOOOOOHHHHHHAAAAAAAMMMMMMM.
  13. Ao fim da prática, em estado de arrebatamento, passe a vocalizar OM MANI PADME HUM, primeiro em voz alta; depois, reduzindo a altura do som, até continuar apenas vocalizando com a mente, enquanto entra em profunda meditação.
  14. Em agradecimento ao Grandioso SER que nos iluminou, recite o mantra SHANTI uma única vez.

Esta prática pode ser feita individualmente ou em grupo. Os mantras têm mais poder à medida que mais fortemente se imagina sua ação, sua cor, seu fluxo de energia e conforme são vocalizados de forma serena, firme e otimista. Há que se ter fé consciente de que a Luz do Logos vai Nutrir todos os seres.

Diante das tensões deste mundo caótico e de ilusão, não discuta, não reaja com violência, não entre em embates da mente. Não discuta nas redes sociais, não propague a violência, a dor, a intolerância e o preconceito.

Há algo muito melhor e eficaz a fazer…

Inspire Luz, Imagine Deus e Expire Amor.

Exalte em Luz e em Verbo a Eterna Corrente da Vida. Este é o caminho.

 

Sérgio Geraldo Linke – engenheiro e instrutor de gnose